Vendaval causa estragos em empresas, vinícola, órgão público e residências

Barracões localizados em regiões altas tiveram telhados arrancados com a força do vento

Além das residências afetadas pelo vendaval no início da tarde desta terça-feira, 30, o município de Caçador também registrou estragos em empresas.

Na Alfa Transportes, o telhado de um barracão foi arrancado com a força do vento. Dezesseis pessoas trabalhavam no setor, mas ninguém ficou ferido.

Nas fábricas de celulose e sacos da Primo Tedesco o vendaval também trouxe prejuízos. Os telhados de dois barracões foram danificados, resultando em perda de materiais como bobinas de papel.

Várias árvores quebraram ao meio e foram arrancadas no pátio da empresa.

Na Câmara Municipal de Caçador uma parte do telhado cedeu e uma vidraça quebrou.

Na vinícola Villaggio Grando, um dos principais pontos turísticos da região, o salão de degustação foi totalmente destruído. O vendaval arrancou o telhado e quebrou todas as vidraças. Em Água Doce, onde está localizado o estabelecimento, os ventos chegaram a 98 km/h.

Ninguém se feriu. A vinícola informou que suspendeu os atendimentos e visitações por tempo indeterminado.

Casas destelhadas

O vendaval destelhou casas em vários bairros de Caçador. Um dos locais mais afetados foi o distrito de Taquara Verde, distante 22 quilômetros do centro do município.

Durante a tarde, os Bombeiros e a Defesa Civil atuaram no atendimento aos casos mais graves com a distribuição de lonas para as famílias afetadas.

O vendaval ainda derrubou placas e várias árvores pela cidade. Nas proximidades da escola Nayá Gonzaga, no bairro DER, um cedro caiu, quebrou um muro e ainda atingiu um carro que estava estacionado na rua.

Muitos fios de energia elétrica caíram, deixando residências sem luz em vários bairros.

Também há registro de estragos no interior e queda de árvores nas rodovias, mas nenhum trecho de estrada ficou totalmente interditado.

O vendaval desta terça-feira atingiu todas as regiões de Santa Catarina. Pelo menos três pessoas morreram, em Chapecó, Tijucas e Santo Amaro da Imperatriz.

Fonte: Rádio Caçanjurê
Foto: Divulgação