Presidente da ACIC defende retomada gradual da economia

Moacir Salamoni fala da preocupação maior com a saúde da população, mas defende flexibilizações para destravar gradativamente os segmentos do setor produtivo para evitar um colapso econômico e social

Cerca de 50 entidades representativas da indústria, do comércio e do setor de serviços de Santa Catarina, pedem que o governo do Estado inicie imediatamente um planejamento da retomada da economia catarinense, com a reabertura gradual de diversas atividades, hoje suspensas em função do combate ao novo coronavírus, a partir do dia 30 de março. Elas integram um movimento chamado Reage SC.

Nós entrevistamos o empresário Moacir Salamoni, presidente da Associação Empresarial de Caçador (ACIC), que faz parte do movimento como entidade associada da FACISC, a Federação das Associações Empresariais de SC. Ele fala da preocupação maior com a saúde da população, mas defende flexibilizações para destravar gradativamente os segmentos do setor produtivo para evitar um colapso econômico e social.

 

Salamoni acredita que Governo e setor produtivo precisam conversar para encontrar soluções já a partir dos próximos dias, afinal as empresas já sentem os efeitos da crise, algumas mais e outras menos.

 

O presidente da Associação Empresarial de Caçador acredita que as indústrias poderiam atuar com mais de 50% da capacidade, mesmo tomando todos os cuidados necessários para evitar o avanço do coronavírus.

 

Salamoni afirma as medidas que o governo venha a tomar para ajudar o setor produtivo serão insuficientes, porque não chegam as empresas que realmente precisam. Ele volta a defender a flexibilização e retomada gradativa para o retorno das atividades para girar a economia.

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê
Foto: Divulgação