Nuvem de gafanhotos pode chegar ao Brasil nos próximos dias

Monitorada desde o dia 28 de maio, nuvem coloca em estado de atenção a fronteira do país com o Rio Grande do Sul

Uma nuvem de gafanhotos vem impressionando pelo tamanho impulsionada pelos ventos fortes. Os insetos que já passaram pelo Paraguai agora atacam plantações na Argentina e podem chegar ao Rio Grande do Sul nos próximos dias.

Nesta segunda-feira, o Senasa (Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agro-Alimentar), órgão do governo da Argentina, confirmou que a nuvem enorme dos insetos estava avançando pelas províncias da Argentina.

Isso colocou em estado de atenção a fronteira do país com o Rio Grande do Sul. A nuvem é monitorada desde o dia 28 de maio.

De acordo com o coordenador do programa nacional de gafanhotos do Senasa, Héctor Medina, a nuvem de gafanhotos se moveu quase 100 km em um dia devido ao ventos e às altas temperaturas. Medina ainda enfatizou que trata-se de um gafanhoto sul-americano.

Danos causados

Medina explicou ainda que a uma nuvem de características monitoradas em 1 km² tem até 40 milhões de gafanhotos. Ele alertou para os danos que pode causar essa quantidade de insetos, que se alimentam de todo tipo de vegetação.

“Uma nuvem de um quilômetro quadrado pode comer o mesmo que 35 mil pessoas ou cerca de 2 mil vacas por dia, afetando principalmente pastagens”, disse.

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê/Ndmais
Foto: Reprodução/Senasa