Homem que atropelou idoso é condenado a 4 anos e oito meses de prisão em regime aberto

Fábio Borges Carlin, de 36 anos, respondeu por tentativa de homicídio qualificado pelo motivo torpe e surpresa

O plenário da Câmara Municipal de Caçador sediou nesta quinta-feira, 29, mais um júri popular. Desta vez estava no banco dos réus Fábio Borges Carlin, de 36 anos, acusado de atropelar um idoso na rua José Oleinik, no bairro Martello.

O crime ocorreu no dia 4 de agosto de 2019. De acordo com a acusação, Fábio conduzia um VW Gol e realizava manobras perigosas na via quando o idoso, de 61 anos, chamou a atenção. Após isso, teve início uma discussão entre vizinhos.

Neste momento, Fábio entra no carro, faz a volta e atropela o idoso. O caso foi registrado em vídeo que circulou nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um homem atirando uma pedra no carro de Fábio. Segundo apurado na época dos fatos, o idoso não teve ferimentos graves.

 

A promotora de justiça do Ministério Público, Andréa Tonin, sustentou a tese de tentativa de homicídio qualificado pelo motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima.

Já a defensora pública, Elaine Caroline Masnik, defendeu a tese de que a conduta de Fábio não tinha a intenção proposital de matar a vítima e que a reação violenta ocorreu em razão do desentendimento anterior, porém não foram acolhidas pelos jurados. A única argumentação aceita foi de que Fábio não tinha noção da idade da vítima.

Após as argumentações, o júri condenou Fábio Borges Carlin a quatro anos e oito meses de prisão em regime aberto. “O júri reconheceu a prática do delito e efetuou a condenação. A decisão pelo regime aberto ocorre devido ao período que ele cumpriu preso preventivamente”, afirmou o juiz André da Silva Silveira, que presidiu a sessão. A decisão cabe recurso.

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê
Foto: Rádio Caçanjurê