Homem agride companheira mas é morto pela cunhada em SC

O caso aconteceu neste sábado, dia 9. Segundo a polícia, foi a própria cunhada que acionou a Polícia Militar

Um homem morreu esfaqueado pela cunhada em Brusque neste sábado (9). Conforme informações da Polícia Militar (PM), ele estaria agredindo a companheira quando a irmã, uma mulher de 41 anos, o matou a facadas.

O óbito foi constatado pelo Samu no local, uma casa do bairro Santa Luzia. O homem estava caído no chão com várias perfurações pelo corpo. Os vizinhos informaram à PM que a suposta autora das facadas havia fugido do local com o marido e o filho. 

Os agentes realizaram buscas pela região e encontraram o carro onde ela estava a cerca de cinco quilômetros do local do crime. Segundo a polícia, a mulher foi detida com a família e teria assumido que golpeou o cunhado.

A mulher contou que o homem discutiu com a companheira, que é sua irmã, no sábado de manhã. Na ocasião, teria agredido a irmã e quebrado a porta da casa. À tarde, segundo a mulher, ele retornou sob efeito de drogas e teria ameaçado a companheira de morte. 

De acordo com a polícia, o homem teria dito que voltaria para matá-la e, ao retornar, disse: “Quero ver homem pra defender ela”. A suspeita contou que, neste momento, foi até o interior de própria casa e pegou uma faca para defender a irmã, que já estava sendo agredida, e a si mesma. O filho e o esposo dela também tentaram separar a briga. Antes de ser golpeado, o homem tentou agredir a mulher com um capacete.

Segundo a polícia, o homem levou quatro facadas. Após a agressão, a mulher ligou para a PM e contou que havia golpeado o cunhado. No local, os policiais encontraram dois pedaços de pau e uma faca. 

A Polícia Civil e o IGP foram acionados. O marido da autora das facadas foi atendido pelo Samu, pois tinha ferimentos na mão direita. Todos os envolvidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Brusque e prestaram depoimento ao delegado de plantão. 

A mulher que havia sido ameaçada de morte pelo companheiro confirmou as agressões e a versão apresentada pela irmã, e tinha marcas recentes no corpo. Ela já havia feito pedido de medida protetiva contra o homem por causa de outras agressões no passado, mas o mandado de segurança não estava mais ativo.

A autora das facadas ficou detida. O caso será investigado pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Brusques, que irá avaliar, a partir das provas e testemunhas, a versão de legítima defesa apresentada pelos envolvidos.

Fonte: NSC Total
Foto: PM, Divulgação