Delivery não cobre 20% das contas de restaurante e empregadora relata o drama de ter que demitir funcionários

A empreendedora do ramo alimentício, Adriane Neis, conversou com a nossa reportagem sobre a adaptação do seu restaurante as regras de isolamento social

Em meio à crise econômica provocada pela pandemia de coronavírus, os pequenos empresários são alguns dos primeiros a sentir o impacto da menor demanda e circulação de pessoas. Principalmente os de serviços, como restaurantes, que já registram quedas vertiginosas nas vendas e estão se adaptando para tentar minimizar os prejuízos. Mesmo assim, demissões já começam a acontecer, e a preocupação com a incerteza do que vai ocorrer nos próximos meses só aumenta

A empreendedora do ramo alimentício, Adriane Neis, conversou com a nossa reportagem sobre a adaptação do seu restaurante as regras de isolamento social. Segundo ela, a modalidade delivery não cobre nem 20% das despesas e a empresa já precisou demitir funcionários.

Com o cenário da economia ainda incerto, Santa Catarina tem a vantagem de ter registrado crescimento acima da média do Brasil nos últimos três anos. Quem explica é o economista da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – FACISC – Leonardo Alonso Rodrigues, também conselheiro efetivo do Corecon-SC. Ele destaca que o setor mais afetado com a pandemia representa 67% do PIB nacional.

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê
Foto: Divulgação