Cosméticos falsificados são apreendidos em Caçador

Uma vítima denunciou ao PROCON que teria comprado uma cola de cílios postiço de procedência não confiável e tido reações alérgicas do produto

Após a denúncia de uma vítima ao PROCON, afirmando que teria adquirido uma cola para cílios postiços de procedência suspeita e ter reações adversas causadas pelo produto, a Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Videira, coordenada pelo Delegado Eduardo Defaveri, e com o auxílio da Delegacia de Polícia de Fraiburgo, deu início a uma investigação com base no previsto no art. 273 do Código Penal, sobre o crime de comercialização de produto falsificados para fins terapêuticos ou medicinais. 

 

Nesta terça-feira (18), a operação Make Over foi deflagrada. Foram cumpridos quatro mandatos de busca e apreensão de suspeitos de comercializarem cosméticos falsificados e anabolizantes. 

 

Após diligências de investigação, foi constatado que o comércio se dava por meio de negociação nas redes sociais e por outras plataformas de negociação. 

 

Por meio da operação, foi dado cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão, sendo dois alvos na comarca de Videira e outros dois na comarca de Caçador.

 

Em Caçador, houve a apreensão de produtos na residência de um suspeito, vindo a ocorrer a sua prisão flagrante por estar mantendo em depósito produto cosmético sem registro na ANVISA voltado para a comercialização.

 

Encaminhado à Delegacia de Caçador, foi lavrado o auto de prisão em flagrante do suspeito, juntamente com a apreensão dos objetos do crime. Também foram apreendidos esteroides anabolizantes na residência, os quais serão também objeto de análise no inquérito policial.

 

Após a conclusão do procedimento do auto de prisão em flagrante, o conduzido foi encaminhado à UPA de Caçador  para procedimentos de praxe. Os produtos foram encaminhados ao IGP para realização de perícia.

 

Colabore com a Polícia por meio do telefone 181, sua identidade será mantida em sigilo e suas informações encaminhadas para as equipes policiais.

 

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê
Foto: Divulgação