Clientes de bancos relatam tentativa de golpe no cartão de crédito

Criminosos se passam por funcionários das operadoras e chegam a interceptar ligações para a Central de Atendimento

Um golpe, ainda mais sofisticado e articulado, é usado por estelionatários para clonar os cartões de créditos das vítimas. Com uma simples ligação e alguns dados, os criminosos tem acesso a informações e conseguem bloquear chamadas feitas pela vítima a Central de Atendimento da operadora.

Os relatos são de que estelionatários telefonam para os clientes, se fazendo passar por funcionários de operadoras de cartão. Neste momento, o criminoso pede para que o titular do cartão confirme se fez compras recentes em determinados estabelecimentos.

A pessoa que fala em nome da operadora detém uma série de dados cadastrais do cliente, como CPF, RG, números de telefones e endereço. Com essa atmosfera criada, o estelionatário leva a vítima a acreditar que o cartão foi clonado.

A partir de então, após confirmar estes dados, o criminoso pede a senha e o código de segurança do cartão, argumentando que precisa desses dados para efetuar o cancelamento.

Em alguns casos, as quadrilhas chegam a clonar o telefone da Central de Atendimento das operadoras, ou seja, quando o cliente desconfia do golpe, o criminoso orienta para que a pessoa ligue para o telefone atrás do seu próprio cartão, porém a ligação é interceptada por outro golpista.

Alem da senha, os criminosos ainda orientam que as pessoas quebrem o cartão ao meio e entreguem a um motoboy da operadora, que passa recolhê-lo. O motociclista, no entanto, também é um membro da quadrilha. Com o chip, a quadrilha clona o cartão.

As redes bancárias reforçam que não fazem ligações solicitando informações e senhas dos clientes.

Fonte: Jornalismo Rádio Caçanjurê
Foto: Ilustração