Cemitério da região sofre com furtos e vandalismo

Uma cena desoladora. É assim que se encontra o cemitério da localidade de São João de Cima, que fica no município de Calmon. O local, que deveria abrigar o último descanso de entes queridos, está sendo utilizado por pessoas mal intencionadas.

Como o cemitério fica distante tanto da cidade de Caçador, quanto de Calmon, é usado para a realização de rituais e também para a prática de furto. Tudo acontece sem que ocorra risco de serem descobertos.

Mais de 90% dos túmulos ou jazigos já sofreram algum tipo de depredação. O objetivo é furtar as placas de identificação, como os números e letras. O material, que é um tipo de metal, pode ser vendido no mercado paralelo e isso, tem atraído a atenção de ladrões.

O cemitério fica também em uma região distante de casas, o que automaticamente dificulta que seja percebido algum tipo de movimentação estranha.

Os furtos e depredações têm causado revolta nos familiares quando chegam e encontram tal situação.

Esse foi o caso do morador de Caçador, Lúcio Carneiro Filho. Lá estão sepultados a maior parte dos antepassados e ele se sente desolado, sem saber o que fazer.

 

 

 

Fonte: Jornalismo Caçanjurê
Foto: Jornalismo Caçanjurê