Álcool prejudica formação do cérebro na adolescência

Além dos danos à saúde, existe também o impacto que a dependência causa na família e na vida social dos jovens. Mas qual é o limite entre beber socialmente e a dependência?

Mais de 55%dos estudantes brasileiros do Ensino Fundamental e Média já ingeriram bebida alcoólica, segundo o IBGE
O hábito de ingerir bebida alcoólica começa cedo entre os brasileiros. Segundo o IBGE, 55% dos estudantes do ensino fundamental e média já tiveram essa experiência. Essa é uma realidade preocupante, afinal na adolescência o cérebro ainda está em formação, e o uso de álcool e drogas pode trazer sequelas futuras.

Além dos danos à saúde, existe também o impacto que a dependência causa na família e na vida social dos jovens. Mas qual é o limite entre beber socialmente e a dependência?

Segundo médico psiquiatra, Rodrigo Fideliz, que realiza atendimento no Caps em Videira, o uso de drogas na adolescência cresce de forma assustadora. Ele explica como o abuso passa a se tornar um vício e depois a dependência química.

 

 

O uso de drogas afeta o cérebro que ainda está em formação e isso trará sequelas futuras. Rodrigo ressalta a importância do apoio familiar e fala das consequências gravíssimas nesta idade.

 

 

O trabalho do poder público é fundamental para que a família busque ajuda e possa encaminhar os dependentes químicos, independente da idade, ao tratamento.

A assistente social Rosani Luíza Schineider explica qual é o papel do órgão público para com os usuários de álcool e drogas.

 

Fonte: RBV Rádios
Foto: Divulgação