Acic lamenta a falta de atenção para Caçador

Acic divulgou que cobrará judicialmente dos responsáveis pela queda de energia

O presidente da Associação Empresarial de Caçador, Jovelci Gomes, declara que a Acic cobrará judicialmente dos responsáveis pela queda de energia. O empresário se diz preocupado com tudo que aconteceu em Caçador devido ao apagão e o fato de perceber o descaso do Estado por meio da Celesc para com a região, quanto à ausência de um plano B para suprir esta necessidade elétrica.

“É inadmissível que no século 21 ainda mesmo com as mais altas tecnologias, algumas torres caídas nos deixem sem energia. Vamos acionar o Ministério Público, reavaliar todos os prejuízos financeiros, que poderão custar um ano de trabalho, e também falar do prejuízo emocional dos cidadãos”, declara.

Para Jovelci, o que está acontecendo é uma vergonha, por se tratar a região Meio Oeste uma das que mais arrecada impostos em Santa Catarina. “Para se ter uma ideia, a cada 10 dólares que se produz em Santa Catarina, 7 dólares são responsabilidade do trabalho da nossa região. Chegou a hora do empresariado realmente se unir, ir para cima e buscar resolver os problemas. Já fiz comentários anteriormente, de que precisamos do escritório regional da Celesc em Caçador, que hoje estão em Videira e Joaçaba. Não tenho nada contra estes municípios, mas Caçador está abandonada pelos órgãos do Estado e somos uma das maiores economias exportadoras de Santa Catarina, com grande cadeia produtiva”, destaca.

O presidente da Acic se disse preocupado com as necessidades do Hospital Maicé durante esta queda de energia, porque também precisa de insumos que são produzidos por empresas que no momento estão prejudicadas, assim como observa os prejuízos da indústria, comércio, produtores rurais de uma forma geral, entre outros.

“Nossas crianças estão tomando banho frio em casa em pleno inverno por conta deste descaso com Caçador, e isso é uma vergonha. A que ponto chegamos. Precisamos que nossos representantes políticos também façam parte deste movimento, promovam ações em prol da região, que está com rodovias cheias de buracos, perigosas, e ao mesmo tempo uma das regiões onde as indústrias mais trabalham. E agora um apagão para piorar tudo, sem um plano B pelos responsáveis. Estamos no coração da tecnologia, que é o Sul do Brasil, mas estamos esmagados por uma administração pública que não resolve os problemas do nosso Estado. Mas agora quero contar com o presidente da Celesc e da Eletrobrás, para que urgentemente venham a Caçador resolver este problema da energia. A queda já aconteceu, mas precisamos pensar no futuro, e isso deve ser feito agora. Vamos mostrar a força dessa região trabalhadora, e exigir pelos meios jurídicos, aquilo que nos é de direito”, define Jovelci Gomes.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Assessoria de Imprensa